Adoçantes: entenda as diferenças entre cada tipo e suas restrições

 

Adocante_4162

 

Inicialmente desenvolvidos para pacientes diabéticos e pessoas que precisavam emagrecer os adoçantes logo caíram no gosto popular. Algumas pessoas reclamam do sabor amargo do produto, mas, para a maioria, o benefício de poder adoçar qualquer coisa sem adicionar calorias vale muito a pena.

Os produtos comercializado nas prateleiras dos supermercados e farmácias, embora tenham o mesmo princípio, têm diferentes origens e não podem ser consumidos por todo mundo.

A nutricionista da clínica Super Healthy, Paola Moreira, traçou o perfil e de cada um dos edulcorantes disponíveis no mercado e alerta para a importância de consumi-los com moderação.

 • Sucralose:

Edulcorante natural proveniente da sacarose e cerca de 600 vezes mais doce do que ela. O cloro presente em sua composição impede a captação do iodo pela tireoide, por isso pessoas com disfunções na glândula devem consultar um médico antes de consumir o produto. Comumente usado como adoçante de mesa e em preparações quentes. IDA: 15 mg/kg de peso corporal.

• Steviosídeo:

Adoçante natural extraído de folhas de estevia cujo poder adoçante é cerca de 300 vezes maior do que a sacarose. Não tem gosto residual desagradável e não é metabolizado pelo organismo, sendo isento de calorias. Pode ser consumido sem contraindicação. IDA (Ingestão diária aceitável): 5,5 mg/kg de peso corporal.

• Sacarina:

Foi a primeira substância sintética, com sabor doce intenso, a ser descoberta. É derivada do petróleo e seu poder adoçante supera entre 200 a 700 vezes o da sacarose. Não é metabolizada pelo corpo. Para amenizar seu sabor residual amargo, é geralmente misturada a outro adoçante, o ciclamato. A sacarina é contraindicada para gestantes, pois tem capacidade de atravessar a membrana transplacentária, podendo permanecer nos tecidos fetais, devido ao seu lento processo de excreção (80% dela é absorvida e excretada de forma inalterada, em aproximadamente 24 horas).  IDA: 5 mg/kg de peso corporal.

 

Fonte: http://www.mulher.com.br/corpo-e-dieta/adocantes-entenda-as-diferencas-entre-cada-tipo-e-restricoes

 

As apresentações de adoçantes mostrada nessa publicação poderá ser encontrada em uma de nossas lojas!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *